Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Duas Amigas, Um Blog

Duas amigas de longa data e algumas das histórias que têm para contar. No fundo duas raparigas com uma grande capacidade para dizer parvoíces..

Duas Amigas, Um Blog

Duas amigas de longa data e algumas das histórias que têm para contar. No fundo duas raparigas com uma grande capacidade para dizer parvoíces..

Macaquinhos na cabeça

Nem todas as relações que temos com os outros são lineares e fáceis de processar. Muitas vezes, ao longo do tempo que conhecemos determinada pessoa vamos aprendendo como nos relacionarmos com ela, como reagir a estados de espírito, como perceber se está a sério ou se podemos ler nisso uma piada, etc.

Com o tempo vamo-nos habituando aos dias bons, aos dias maus, às coisas que sabemos que vão dar mau resultado, a tudo o que será alegria, enfim, acabamos por conhecer essa pessoa e lidar com ela da melhor maneira para que a relação seja amigável e proveitosa. Isto para relações amorosas, familiares, de amizade e tantas as que possam existir.

Todas as pessoas são diferentes, portanto vamos desenvolvendo uma espécie de "rede" em que automaticamente ligamos um "interruptor" cada vez que lidamos com alguém, de modo a que tudo permaneça positivo entre nós e essas pessoas.

Mas há sempre ocasiões em que as coisas correm mal ou acontece algo que vai desastibilizar tudo ou mesmo nós reagimos a quente e depois lá aparecem as zangas, os aborrecimentos, mal entendidos, o ter de pedir desculpa, o perdoar...

Eu tenho uma relação com uma pessoa da minha família que sempre me deixou a sentir meio magoada. Não sempre, mas há certas coisas nessa pessoa que me têm magoado ao longo de anos, embora eu reconheça parte da culpa da dificuldade do nosso relacionamento e racionalmente perceba a maneira de pensar e reagir dessa pessoa. Mas quando é alguém próximo de nós, de quem gostamos, tão depressa nos podemos sentir efusivos  como depressivos, consoante a maneira como a relação está. Nos momentos depressivos, é complicado conseguir pensar racionalmente e parece que somos a pior pessoa do mundo e que embora não tenhamos feito nada de mal, há algo de errado connosco, senão essa pessoa não nos trataria assim, certo? Sei que são macaquinhos na minha cabeça, mas de vez em quando pensamentos menos positivos deixam-me mesmo a pensar que até pode haver verdade nisso...

Isto foi apenas um pequeno desbafo, mas realmente nenhuma relação é verdadeiramente simples e fácil, não é?

 

Necas

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.