Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Duas Amigas, Um Blog

Duas amigas de longa data e algumas das histórias que têm para contar. No fundo duas raparigas com uma grande capacidade para dizer parvoíces..

Duas Amigas, Um Blog

Duas amigas de longa data e algumas das histórias que têm para contar. No fundo duas raparigas com uma grande capacidade para dizer parvoíces..

Zangas

Ontem tive (mais) uma discussão com a minha mãe. Somos aquele tipo de pessoas parecidas, sabem? Os psicólogos dizem que quanto mais parecidos são, mais fácil é chocarem e discutirem. Bem, então ninguém me trocou no hospital e sou realmente filha da minha mãe, porque brigamos desde os meus 7 anos.

Ehhh, não foi por nenhuma razão especial, mas não me consigo controlar. A atitude dela irrita-me em relação a certas coisas. Da única vez que tentei falar com ela sobre nós, sobre os nossos sentimentos, sabem, como se vê nas séries de tv onde eles falam todos uns com os outros e tal...pois, ela não disse nada. Obviamente ela não vê esse tipo de coisas lol

Mas pronto, eu aborreço-me. Não queria brigar assim com ela, mas não aguento simplesmente dizer "tá bem" só para evitar a discussão..ás vezes apetece-me, mas depois...descontrolo-me. Com o meu pai, paz de alma, já não é assim, raramente discutimos. Mas com a minha mãe...dantes desculpava-me a mim mesma porque era adolescente, era quase como um must discutir com a mãe. Agora...e o pior é que começa de uma forma tão parva, ela diz uma coisa e eu pergunto-lhe qualquer coisa que mais óbvia não podia ser, é claro que ela responde o que já tinha dito e pronto, eu expludo e digo coisas e depois ela diz coisas também e é assim. Só que depois vem a pior coisa. Se eu conseguisse ficar indiferente à discussão, fazer de conta que não me chateou nem um bocadinho, então estava tudo bem. Mas não. Eu depois fico com um sentimento de culpa daqueles....! Imagino que ela também, mas é coisa que não me parece que algum dia venhamos a falar. Também não somos desse tipo de pessoas, cá em casa não falamos do que sentimos. E depois como "fazer as pazes"? Pois, não fazemos, deixamos o tempo passar até estar tudo igual. Se está certo? Se é um bom método de evasão? Se é a coisa adulta, madura, correcta de me comportar? Não, mas também sou sempre eu a dar o braço a torcer e seja como for, só afecta mais no momento.

Como tudo, bem ou mal, eventualmente....passa, lol

Enfim...desculpem lá o desabafo.

Bom fim-de-semana. Agasalhem-se do frio.

Necas

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.